Descrição

    

A Bacia do Rio Itapemirim é uma Bacia Federal que abrange o Estado do Espírito Santo e uma pequena parte do Estado de Minas Gerais, com uma área de drenagem de 6.014 Km2. Engloba os municípios capixabas de Itapemirim, Cachoeiro de Itapemirim, Vargem Alta, Castelo, Venda Nova do Imigrante, Conceição do Castelo, Muniz Freire, Iúna, Ibatiba, Ibirirama, Alegre, Jerônimo Monteiro, Muqui, Atílio Vivacqua e Presidente Kennedy, e ainda uma pequena parte do Estado de Minas Gerais.

 

De um modo geral, o clima da bacia é “temperado brando” e “úmido”, com exceção da parte baixa e do vale propriamente dito do rio Itapemirim inferior e médio, que são de clima “tropical” e “semi-úmido”.

 

A temperatura média anual decresce desde 24º C na foz até 17º C nas serras da bacia superior, baixando a 12º C no extremo oeste (Caparaó). A umidade relativa média anual cresce na mesma direção, desde 80% até 84%, e a evaporação anual decresce de 1000 a 800 mm, ainda na mesma direção. 

 

A pluviosidade é pequena ao longo do rio principal e na parte média, ao norte, com 900 mm anuais, enquanto cresce bastante na direção das serras do leste e do oeste, atingindo 1.600 mm anuais.

 

A época chuvosa é o verão amplo (setembro e abril), sendo dezembro o mês mais chuvoso. A época menos chuvosa é o inverno (julho e agosto), sendo agosto o mês mais seco. No litoral, as chuvas distribuem-se melhor entre as quatro estações do ano, enquanto na parte alta há um grande contraste entre os totais pluviométricos do verão e do inverno.

 

A maior freqüência das chuvas, atingindo 130 dias por ano, dá-se na bacia alta, e a menor no vale médio e inferior, com 95 dias apenas. Em Cachoeiro do Itapemirim, o número de dias de chuva no mês mais chuvoso (setembro) é de 14, e no mês mais seco (julho) é de 5.

 

As chuvas mais intensas ocorrem na bacia alta, onde atingem a ordem de 200 mm/dia, decrescendo progressivamente em direção à foz, com 150 mm na parte média a 90 mm/dia no vale interior.

 

O rio Itapemirim é formado pelo Rio Castelo e pelos rios Braço Norte Direito e Braço Norte Esquerdo, cujas nascentes situam-se  no Parque Nacional do Caparaó. Nos últimos anos tem-se observado diminuição da vazão do rio, sendo atualmente de 74 m3/s (DEE, 1994).

 

A bacia do Rio Itapemirim é de topografia bastante acidentada, especialmente ao longo dos divisores de água da parte oeste, onde se situa sua nascente, a Serra do Caparaó. Os principais afluentes do Rio Itapemirim são: Rio Castelo, Rio Muqui do Norte, Rio Braço Norte Direito, Rio Braço Norte Esquerdo.

 

O rio Itapemirim não divide simetricamente a bacia. De um modo geral, o curso se aproxima bastante mais do contorno meridional, na parte média, e do ocidental, na parte alta. Os afluentes são muitos e importantes, sobretudo na margem esquerda e setentrional, onde se destaca o rio Castelo. Na margem direita, distingue-se o rio Muqui do Norte.

 

Na bacia superior distinguem-se dois grandes braços, ambos correndo de norte para sul, denominados rio Braço Norte Direito e rio Braço Norte Esquerdo. Os dois se desenvolvem em topografia montanhosa, tendo declividade neste trecho em torno de 14 m/km.

 

Estreita na sua parte inferior, a bacia do Itapemirim alarga-se muito a partir da sua parte média, chegando a ocupar praticamente toda a faixa latitudinal entre os paralelos 20º e 21º. A área da bacia é de 6.014 km².  

 

(Fonte:www.seculodiario.com)


DEF/CCA/UFES